últimas notícias

GP da Itália: Hamilton e Verstappen batem, e Ricciardo vence; Norris garante dobradinha, em 2°

Veja toda a história do Grande Prêmio, disputado em Monza

Por Saulo Bastos — Monza, Itália

12/09/2021 12h55

Daniel Ricciardo comemora vitória em Monza — Foto: Fórmula 1

Neste domingo (12), aconteceu a 14ª etapa do Mundial de Fórmula 1 2021. E foi um Grande Prêmio sensacional! Com direito a batida entre Lewis Hamilton e Max Verstappen, Daniel Ricciardo venceu sua primeira corrida desde que saiu da Red Bull em 2018 seguido de Lando Norris, em 2°, e Valtteri Bottas, com ótima corrida de recuperação, em 3°.

E o palco do momento foi o Autódromo Nacional de Monza, na Itália. É o autódromo com o traçado mais veloz da Europa graças às suas retas muito longas, o que permite que os pilotos mantenham aceleração máxima por mais da metade da volta. Geograficamente plano, com poucas elevações e conhecido como uma pista que desafia mais a potência dos motores do que as habilidades dos pilotos.

Resultados

Posições finais do Grande Prêmio da Itália — Foto: Fórmula 1


O grid de largada

A definição do grid para a corrida em Monza aconteceu através dos resultados da Classificação Sprint, ocorrida na tarde de sábado (11), que teve como vencedor o Valtteri Bottas, da Mercedes. Contudo, devido a uma troca de sua unidade de potência, o finlandês largou da penúltima posição (Pierre Gasly, da AlphaTauri, largou do pitlane). Melhor para Max Verstappen, que levara sua Red Bull ao segundo lugar e terminou por herdar a pole positon. Quem também fez bonito foi a dupla da McLaren, que se alinhou em 2º e 3º lugares, com Daniel Ricciardo e Lando Norris, respectivamente. O heptacampeão Lewis Hamilton não teve um dia muito feliz – largou apenas na 4ª posição.


A largada

A prova mais rápida do calendário, que tem como maiores vencedores Michael Schumacher e Lewis Hamilton, com cinco vitórias cada, aconteceu em 53 voltas, com emoção do início ao fim. As luzes vermelhas se apagaram, e Daniel Ricciardo teve muito mais ação e superou Max Verstappen, seu ex-parceiro de RBR. Lewis Hamilton também começou bem, vencendo Lando Norris para assumir a 3ª posição. Entretanto, quando Lewis partiu para ultrapassar Verstappen na primeira chicane, houve um toque entre os dois pilotos, e o inglês caiu para a 4ª posição.

A corrida

Com 11 voltas corridas, as primeiras posições seguiam inalteradas. Riccardo seguia liderando, acompanhado de Verstappen, Norris, Hamilton e Charles Leclerc (Ferrari). Enquanto isso, um pouco mais atrás, Sergio Pérez (Red Bull) superou Carlos Sainz (Ferrari) e assumiu a 6ª posição. Na sequência vinha Lance Stroll (Aston Martin), Fernando Alonso (Alpine) e Bottas, que, com uma bela corrida de recuperação, completava os 10 primeiros colocados.



No segundo pelotão, Nicholas Latifi (Williams) vinha em 11º, seguido por Esteban Ocon (Alpine), Sebastian Vettel (Aston Martin), George Russell (Williams), com uma corrida bastante discreta em comparação com as demais boas provas que o futuro piloto da Mercedes realizou. Robert Kubica (Alfa Romeo, substituindo Kimi Raikkonen, com Covid-19) vinha na 15ª posição. Mick Schumacher (Haas) era o 16º, Nikita Mazepin (Haas) vinha na 17ª posição e Antonio Giovinazzi amargava em um último lugar após ter sido tocado por Sainz na primeira volta e ter sua corrida claramente prejudicada. Ao mesmo tempo, a dupla da AlphaTauri teve problemas, e ambos Yuki Tsunoda e Pierre Gasly, que vencia o mesmo GP 12 meses atrás, abandonaram na 2ª volta.

Na 23ª volta, Daniel Ricciardo foi o primeiro piloto dos ponteiros a realizar sua parada de boxes. Na volta seguinte, foi a vez de Verstappen. Entretanto a Red Bull, que sempre foi tão eficiente na troca de pneus, teve problemas para retirar o composto dianteiro direito do carro de Max, que ficou longos 11 segundos sem se mover. Com isso, o holandês voltou à pista no meio do pelotão, atrás até mesmo de Valtteri Bottas, que ainda não havia parado. Na sequência, Hamilton realizou sua parada e também teve problemas. No momento de retorno à pista, emparelhou com Verstappen. O piloto da Red Bull não tirou o pé na apertada curva 1 e aparentemente inevitável entre os líderes do campeonato de pilotos acidente aconteceu.

A imagem chegou a assustar, uma vez que a roda traseira esquerda da Red Bull só não atingiu a cabeça de Hamilton graças ao halo, equipamento de proteção que circunda a cabeça do piloto, mostrando mais uma vez sua eficácia. O RB16B de Max acertou a salsicha e encobriu o W12 de Hamilton, levando os dois ao cascalho. Ainda que o heptacampeão tenha insistido em voltar ao asfalto, era fim de prova para os dois postulantes ao título da temporada e uma grande confusão para ser resolvida pela direção de prova, que decretou o Safety Car.

Verstappen sai de seu carro, após entrave com Hamilton em Monza — Foto: Dan Istitene - Formula 1 / Formula 1 via Getty Images

Mais à frente, após o reinício da prova, Daniel Ricciardo não tinha nada com isso, muito menos Lando Norris. Uma dupla de pilotos da McLaren, após tantos anos, ocupava as duas primeiras posições. Sergio Pérez, que fazia uma ótima corrida, seguia vinha atrás. Mas quem estava roubando a cena era o 4º colocado Bottas, que mesmo tendo largado em no fim do grid, fazia uma brilhante prova de recuperação. Logo em seguida, a dupla da Ferrari fazia uma prova satisfatória, com Leclerc em 5º e Sainz em 6º.

E a emoção tomou conta da pista. A dupla laranja vinha à frente, seguida de Sergio Pérez e Valtteri Bottas. A questão era que Bottas era o único de compostos médios, enquanto os três à frente vinham de pneus brancos. Dito e feito, o finlandês foi diminuindo cada vez a diferença para Pérez e até chegou a ultrapassar o mexicano na curva 4, mas errou o tempo da virada e perdeu a posição. Restando poucas voltas para o fim, era difícil tentar a vitória, mas o consolo veio com uma punição de cinco segundos para Checo, que havia escapado dos limites de pista. Assim, Valtteri, por fim, foi ao pódio ao balançar da bandeira quadriculada. Leclerc também se beneficiou e foi ao 4° posto.

E a McLaren que, desde 2012 não vencia, não apenas conquistou a vitória com Daniel Ricciardo, mas também conseguiu uma inesperada dobradinha, com Lando Norris como 2º colocado.

Australiano Ricciardo, durante festa no pódio — Foto: Fórmula 1



E agora?

A 15ª etapa do Mundial será realizada em Sóchi, na Rússia. As datas estão marcadas para o fim de semana do próximo dia 24, sexta-feira, quando se inicia o Grande Prêmio, com os tradicionais treinos livres. O Treino Classificatório será no sábado, dia seguinte, antes da corrida, no domingo (26).