últimas notícias

GP da França: Com muita emoção, Verstappen ultrapassa Hamilton na penúltima volta e vence


Max Verstappen foi o campeão do GP da França — Foto: Red Bull Racing

Na 7ª etapa da temporada, Max Verstappen venceu o Grande Prêmio da França, disputado no circuito de Paul Ricard, na cidade Les Catellet. Foi uma corrida com muita emoção e reviravoltas, onde a estratégia de pneus fez a diferença. Lewis Hamilton e Sergio Pérez completaram o pódio. Max também ficou com o ponto extra de volta mais veloz.



 

O fim de semana até aqui

Os treinos livres mostraram uma maior proximidade entre as equipes no quesito tempo, culminando com a pole position de Max Verstappen no Classificatório de sábado. Lewis Hamilton fez o que pôde e conseguiu o 2º lugar no grid, acompanhado de seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas. Sergio Pérez obteve o 4º lugar, demonstrando que está cada vez mais se entendendo com o seu carro da Red Bull. Carlos Sainz colocou sua Ferrari em 5º, seguido de Pierre Gasly (AlphaTauri), Charles Leclerc (Ferrari), Lando Norris (McLaren), Fernando Alonso (Alpine) e Daniel Ricciardo, fechando o top 10 com a outra McLaren.



 

A corrida

E os pilotos se alinharam para a largada das 53 voltas previstas para o GP da França. Vale lembrar que a Pirelli, fornecedora dos pneus da categoria, fez a previsão que apenas uma parada seria suficiente para completar a prova. Uma informação importante para os objetivos das equipes, afinal, uma estratégia de paradas bem elaborada pode significar não necessariamente uma vitória, mas uma melhor colocação ao final da corrida.

Dada a largada, Verstappen traciona melhor, mas, já na curva 1, perde o controle de sua Red Bull e, assim, vê Hamilton assumir a primeira posição. Bottas tentou atacar o holandês, mas não conseguiu a ultrapassagem. Pérez, Sainz, Gasly e Leclerc mantiveram suas colocações. Alonso e Ricciardo conseguem ultrapassar Norris que cai para a 10ª posição.



Enquanto isso, no segundo pelotão, Sebastian Vettel conseguiu a ultrapassagem sobre Esteban Ocon. Antonio Giovinazzi manteve a 13ª posição e Kimi Raikkonen, que largou em 17º, já era o 14º. Lance Stroll já figurava em 15º. Tsunoda, Latifi, Russell, Mazepin e Schumacher completavam as 20 colocações do grid.

Com 15 voltas completadas, Leclerc foi o primeiro piloto a realizar a troca de pneus, retornando à pista em 18º lugar, utilizando os pneus de composto duro. Na sequência, Tsunoda também realiza sua parada e, seguindo Leclerc, também optou pelos compostos duros, assim como Ricciardo, Bottas, Sainz e Gasly.

No pelotão da frente, na 19ª volta, foi a vez de Verstappen ir para o pit lane. Mais um piloto a utilizar os compostos de faixa branca. Uma incógnita se conseguiriam ir até o final da prova com esse mesmo jogo de pneus. Na sequência, Hamilton parou, mas Versttapen, que fez uma volta voadora, consegue fazer o undercut sobre o inglês e assume a 1ª posição.


Após 25 voltas, Pérez e Norris finalmente vão aos boxes, retornando à pista com os pneus de composto duro. Pérez retornou na 4ª posição e Norris, em 12º. Enquanto isso a dupla da Aston Martin, que ainda não havia feito a parada nos boxes, seguia em 5º, com Vettel, e 6º, com Stroll.

E Norris veio escalando o pelotão, ultrapassando adversário após adversário e chegou à 7ª posição. Logo superou Stroll e assumiu o 6º posto. Uma corrida muito boa do inglês, que, sem dúvidas, é um dos destaques da temporada.

Max Verstappen realiza sua segunda parada, dessa vez retornando com os pneus de composto médio. Era a opção por uma estratégia diferenciada para tentar garantir a vitória. E o holandês teria que fazer voltas em ritmo de classificação para superar Pérez, Bottas e Hamilton, que não parariam mais.

Com 40 voltas completadas, Hamilton seguia em 1º, seguido, na ordem, por Bottas, Verstappen, Pérez, Norris, Ricciardo, Gasly, Alonso, Sainz e Vettel, que completava os 10 primeiros. Na sequência, Tsunoda, Stroll, Russell, Ocon, Giovinazzi, Leclerc, Raikkonen, Latifi, Schumacher e Mazepin. Um GP sem nenhum abandono até aqui.

Restando 10 voltas para o final, Verstappen aproximava-se perigosamente de Bottas. Era a luta pela 2ª posição. O holandês precisava da ultrapassagem para partir ao ataque a Hamilton. E Verstappen consegue! Uma manobra arrojada, aliada a um erro infantil de Bottas, que travou pneu, permitiu que Max assumisse a 2ª posição.

Verstappen partiu para o ataque a Hamilton, enquanto Pérez buscava Bottas. A disputa pela 1ª posição e pela 3ª estava intensa, entretanto, pelo que vemos na pista, a empreitada do mexicano era mais possível do que a de Verstappen, uma vez que Hamilton conseguia sustentar a diferença de mais de quatro segundos para a RBR de Max.

E Checo consegue a ultrapassagem sobre Valtteri Bottas para assumir a 3ª posição. Mais um final de semana muito produtivo do mexicano. Na frente, Verstappen estava cada vez mais próximo de Hamilton, com a diferença quase na casa de um segundo, o que permitiria ao holandês utilizar o DRS. E o inevitável aconteceu: restando duas voltas para o final da prova, Max consegue fazer a ultrapassagem sobre Lewis e assume a liderança para não largar mais. O inglês nada pode fazer para conter o ímpeto do jovem piloto holandês, que venceu.

Holandês celebra vitória na França — Foto: Mark Thompson / Getty Images



 

Resultados

Resultados do GP da França de 2021 — Foto: FIA