últimas notícias

George Russel desmente rumores de que acertou contrato com a Mercedes para 2022

Piloto da Williams é cotado para substituir Valtteri Bottas na equipe alemã

Por Redação do ZonaMista.net — São Paulo

14/07/2021 14h52

Russell, em coletiva de imprensa antes do GP da Áustria — Foto: Clive Rose / Getty Images

Uma série de rumores dizendo que George Russel poderia assinar com a Mercedes rondou o mundo da Fórmula 1 nos últimos dias, pouco antes do GP da Inglaterra, que ocorrerá neste fim de semana. O piloto da Williams, no entanto, veio a público e acabou por desmentir qualquer acerto com a Mercedes para ser o substituto de Valtteri Bottas a partir de 2022.

+ Veja a classificação completa e atualizada dos campeonatos de pilotos e construtores da Fórmula 1

O que Russell disse?

"Já assinei com a Mercedes cinco ou seis anos atrás. Como todos sabem, eles cuidam de mim. Mas no que diz respeito à minha campanha para o próximo ano, nada foi assinado ou selado, e nada será anunciado em Silverstone", disse o piloto ao podcast oficial da Fórmula 1.

Quando perguntado sobre o futuro próximo da Williams, George não escondeu o otimismo:

"A equipe terminou em último nos últimos três anos, mas estou confiante de que não será o caso no próximo ano. As coisas estão realmente mudando para melhor. Não vejo razão para que, ao longo dos próximos anos, a Williams não consiga voltar para o topo. Este esporte pode mudar em um piscar de olhos quando você tem essa grande mudança de regulamento."


O futuro da Mercedes

A única certeza até aqui é que Lewis Hamilton será o piloto da equipe no ano que vem, após anunciarem renovação contratual durante o Grande Prêmio da Áustria. A segunda vaga, no entanto, segue em aberta, uma vez que Valtteri Bottas tem contrato se encerrando no fim desta temporada, o que abriu precedentes para o finlandês ser cogitado a perder lugar para Russell, que é da academia de pilotos da Mercedes.

+ Lewis Hamilton renova contrato com a Mercedes por mais dois anos

Forma recente de George

É ótima. O inglês ficou a poucos passos de conseguir seu primeiro ponto na carreira com a Williams, que não consegue colocar um carro no top 10 desde o GP da Alemanha de 2019. Russell acabou tendo um problema mecânico no GP da Estíria quando estava em 8° lugar e terminou em 11° na última prova, também na Áustria, quando acabou ultrapassado por Fernando Alonso já nas últimas voltas.