últimas notícias

📢 Após polêmica com Pérez, Hamilton esclarece: "Tenho muito respeito pelo Sergio"



Comentários de Hamilton após a prova no México chamaram atenção — Foto: Mercedes-AMG F1

Por Redação do ZonaMista.net – 9 de novembro

Na tarde desta segunda-feira (08), Lewis Hamilton teve que esclarecer alguns comentários sobre a declaração que tinha dado sobre o GP do México e Sergio Pérez. Hamilton havia dito após a corrida, em entrevista à emissora de TV inglesa Sky Sports, que o ritmo da Red Bull "era inacreditável" e não havia "muito o que fazer para lutar contra isso". O heptacampeão também disse que "quando você tem o Checo na sua cola, você sabe que o carro é rápido."

Algumas pessoas interpretaram a fala do inglês como uma indireta a Perez, e, por isso, Hamilton veio a publico por meio das redes sociais para esclarecer o que quis dizer.

"Eu só quero garantir que as pessoas não entendam errado o que eu disse ontem (domingo, dia 7). Tenho muito respeito pelo Sergio Pérez e acho que ele tem feito um trabalho incrível em sua nova equipe", explicou. "Ele evoluiu muito na temporada e eu sei o quão difícil é ter essa evolução em uma nova equipe. Isso demanda tempo."

E seguiu: "No meu comentário, apenas quis dizer que seguir de perto outro carro no GP do México é algo muito difícil, devido ao arrasto aerodinâmico e a altitude do circuito. Por isso acontecem poucas ultrapassagens. No entanto, ele conseguiu me perseguir de perto, o que só mostra que ele conseguia mais pressão aerodinâmica. Agradeço ao Checo por ter mantido a disputa limpa."

Hamilton ainda comentou sobre o que disse de seu companheiro, Valtteri Bottas. O inglês afirmou que Bottas deixou a porta aberta para Max Verstappen na primeira curva, o que possibilitou uma ótima manobra de Max para ultrapassar os dois carros da Mercedes logo no início.

"Todos temos dias ruins. Vivemos e aprendemos. Ontem (domingo, dia 7) eu achei que Bottas tinha deixado a porta aberta e é normal que as pessoas me critiquem por isso. Somos um time, ganhamos e perdemos juntos. Não podemos culpar uma pessoa por um resultado ruim, o trabalho é coletivo", falou.