últimas notícias

Palmeiras domina o Corinthians no segundo tempo, final de jogo é agitado e times empatam no Pacaembu

Após primeiro tempo equilibrado, Palmeiras sobra no segundo tempo, perde pênalti, cria as melhores chances, toma gol nos acréscimos, mas busca empate


Deyverson e Avelar disputando a bola no alto — Foto: Marcos Ribolli

Que seria um jogo pegado, todos imaginavam. Agora, o que talvez não fosse tão mensurável, seria a grande diferença de posturas na última etapa, após primeiros 45 minutos muito iguais. O Porco teve várias chances de abrir o placar, inclusive em cobrança de pênalti, mas, em noite inspirada, goleiro corintiano consegue garantir dificuldades. Quando tudo parecia resolvido, Corinthians e Palmeiras encontram gols no final.



Primeiro tempo


Seguindo a ideia acima, foi muito equilibrado. O Corinthians até começou melhor, com chances em cabeçada de Boselli e chute de fora da área de Ramiro. No entanto, aos 15', a posse de bola já era dividida em 50/50. O Palmeiras consegue, a partir daí, tomar mais iniciativa e oferece perigo ao gol corintiano em falta com Bruno Henrique, de longe, e chute de Scarpa, seguindo bom cruzamento de Dudu. O meio, no entanto, teve muitos problemas de criação e Walter não teve grande trabalho durante os primeiros 45 minutos. A "meiuca" da Fiel também sentiu e, apesar de reter mais a bola, ao final, pouco criatividade teve.


Cabeçada de Boselli na etapa inicial — Foto: Mauro Horita/Gazeta Press



Segundo tempo


Começa com tudo. Logo no primeiro lance, o goleirão do Corinthians se atrapalhou e quase entregou a manguaça, dentro da grande área. Na sequência, se redime em defesas de cabeçada e chute de Deyverson. A torcida palmeirense ainda chega a reclamar de pênalti em lance com Michel, mas a arbitragem nada marcou. Tudo isso em 4 minutos. O Palmeiras era superior e oferecia muito perigo com Dudu e Deyverson, principalmente. Scarpa também era bem procurado e os três foram essenciais para que o Verdão superasse o rival em intensidade, no começo da etapa final. O Corinthians almejava os tempos de Fábio Carille e tentou sair em contra-ataques. Tentou. Muito pouco conseguiu fazer e foi dominado pelo rival. Aos 27', o VAR entra em ação para a checagem de um toque de mão de Manoel, dentro da área. Após revisão, o juiz confirma a penalidade. Na cobrança, Walter defendeu para calar o Pacaembu. O time da casa parece ter sentido depois da chance perdida, algo que foi notado em chance desperdiçada por Borja, aos 39', de dentro da área, chutando por cima, após matada no peito. O Palmeiras continuou pressionando e, apesar de amassar o adversário e Willian encontrar a trave já nos acréscimos, ainda sofreu um gol, em chutaço de Michel, na única chance do Timão no jogo, aos 47'. No minuto seguinte, após escanteio, Bruno Henrique acerta finalização e empata.



Boa atuação de Walter


Substituindo Cássio, goleiro Walter foi um grande personagem e foi o principal jogador do Corinthians, na partida, com direito a defesa de pênalti e alguns "milagres" durante o jogo.


Elenco comemorando defesa de pênalti de Walter — Foto: Julio Zerbatto/MyPhoto Press/Gazeta Press


Fala, Bruno Henrique!


"Seria muito injusto se a gente saisse perdendo hoje, pelo o que o time jogou, a intensidade de buscar o advesário. Perdemos o pênalti, chutei bola na trave, Deyverson quase fez de cabeça, mas acontece, foi felicidade deles".

Bruno Henrique comemorando gol de empate, no final do clássico — Foto: Marcos Ribolli


E agora?


Com o resultado, o Palmeiras segue em 2°, com 67 pontos, mas pode ver o Flamengo se distanciar, caso vença o Bahia, no domingo (09) e aumentar a vantagem de 8 pontos, antes do início da rodada. O Corinthians também sai de campo com dores de cabeça: fica com 49, pode ser ultrapassado pelo Athletico, cair para a 7ª colocação e sair do G-6.


Ramiro e Bruno Henrique brigando pela bola — Foto: Marcos Ribolli