últimas notícias

Porto joga bem, mas esbarra na qualidade técnica do City e visão de Guardiola

"O City foi superior ao Porto, em um jogo muito animado"



Por Felipe Wolp Lunardelli — Manchester, Inglaterra


Jogadores do City celebram primeiro gol, de Sergio Agüero — Foto: Getty Images

O início do jogo foi estudado. Até os 10 minutos de jogo, pouco havia acontecido. Como era esperado, o City dominava o controle da posse da bola, mas encontrava dificuldades em atravessar as linhas defensivas do Porto. Por outro lado, o time de Portugal fazia um balanço interessante com a marcação: quando os britânicos se organizavam para sair jogando, os portugueses subiam as linhas em uma pressão por zona, ou seja, nenhum de seus jogadores dava o combate, mas marcava as linhas de passe.


Foi em uma dessas subidas que o zagueiro Rúben Dias errou um passe e entregou a bola nos pés do colombiano Luis Díaz que, ao recuperar a bola, passou por três marcadores e finalizou cruzado, abrindo o placar.


Na volta à segunda etapa, já com o jogo empatado após conversão de pênalti de Sergio Agüero, nenhuma mudança nos times e por boa parte do tempo os citizens buscavam mais o ataque. Assim, o 2 a 1 era questão de tempo e realmente veio em bela cobrança de falta de Gündogan.


Após o segundo gol, Guardiola fez duas mudanças no time, tirando os artilheiros Agüero e Gündogan, para as entradas de Ferrán Torres e Phil Foden, dando maior dinamismo e movimentação às linhas de ataque do City e, ainda, mais folga no placar, seguindo gol do sangue novo, Torres.


Já no fim da partida, Torres e Foden deram cara nova à equipe de Pep Guardiola — Foto: Getty Images

De uma maneira geral, o City foi superior ao Porto, em um jogo muito animado. Contudo, o time português, dentro de sua proposta, fez uma partida muito interessante, conseguindo por grande parte do tempo conter a equipe de Manchester e concedendo os tentos através de lances isolados, de bola parada. O gol de Ferrán Torres, apesar disso, vai pra Guardiola, que viu muito bem a necessidade de velocidade e mudou as peças do time. Por fim, vale ressalvar a partida irregular de Pepe, que cometeu pênalti infantil e deixou a desejar no gol que fechou o placar, não oferecendo maior resistência ao artilheiro citizen.