últimas notícias

Manchester City entra em semana decisiva contra banimento da Champions

  • Clube foi banido das ligas europeias por duas temporadas

  • Recurso será avaliado a partir desta segunda-feira (08)


Clube foi penalizado por problemas com o Fair Play Financeiro — Foto: Reuters

A partir desta segunda-feira (08), o Tribunal Arbitral do Esporte (CAS, em inglês) julga o apelo do Manchester City contra a decisão da UEFA de banir a equipe da Champions League e da Europa League por dois anos.


Em 14 de fevereiro, o CFCB (Corpo de Controle Financeiro de Clubes) emitiu a decisão a qual bania os citizens de qualquer competição europeia e exigia pagamento de multa de 30 mi de euros (quase R$ 168 mi, no atual câmbio) por "sérias violações" do Fair Play Financeiro (FFP) entre 2012 e 2016. Ainda, o corpo inferiu que o clube não cooperou com as investigações, começadas em novembro de 2018.


As análises se deram pela revelação de uma série de documentos pelo portal alemão Der Spiegel. Conforme acusação, o dono do City, Mansour bin Zayed Al Nahyan, teria inflacionado os valores de patrocínio de sua própria empresa, a Etihad Airways, para, assim, investir mais do que o permitido pelo FFP no clube de Manchester.


Segundo membros do City, a CFCB não fora "independente" e isso poderia ser verificado através de um vazamento tão grande de informações julgadas confidenciais.


Sobre o caso, a BBC entrevistou o diretor-executivo do City, Ferran Soriano:


"Tudo o que procuramos é uma adjudicação de um corpo independente e imparcial que possa tomar visão das evidências sem prenoções", disse. "Os torcedores podem estar certos de duas coisas. A primeira, é de que as alegações são falsas. E a segunda, de que faremos de tudo para provar isso", completou.

CEO do City, no Etihad Stadium, em Manchester — Foto: Alex Livesey/Getty Images

A citação em tom mais áspero se dá pela notória "richa" entre City e UEFA. Em 2014, a entidade máxima do futebol europeu emitiu sanções ao time também por problemas com o FFP consideradas injustas pelos apoiadores da equipe. Desde então, a torcida vem vaiando o hino da Liga dos Campeões antes de todos os jogos pela copa.


Vale destacar, enfim, que a punição recebida não se aplica apenas à Champions. Como já citado, a Europa League também será inviável e, além destas, a Supercopa da UEFA, jogo único que reúne o campeão da Liga os Campeões e da Liga Europa, de mesma forma será exclusiva. A medida passaria a valer a partir próxima temporada.


O recurso será julgado por três membros do CAS, através de uma videoconferência. O Zona Mista seguirá acompanhando o caso e traz novas informações conforme apuradas.