top of page

VEJA TAMBÉM

Grande Prêmio do Canadá: Verstappen vence novamente e iguala Senna em número de vitórias


Verstappen vence pela 41° vez e iguala Senna. Reprodução: Twitter/ ESPNF1

Para o grande prêmio do Canadá, realizado neste domingo (18) às 15h, Max Verstappen (Red Bull) conseguiu mais uma pole position e largou na frente. Seguido por Fernando Alonso (Aston Martin) e as duas Mercedes, de Lewis Hamilton e George Russell, o grid teve uma surpresa: Nico Hulkenberg (Haas) em quinto lugar. Esteban Ocon (Alpine), Lando Norris e Oscar Piastri, com as McLaren, Alex Albon (Williams), que chegou a ficar em primeiro lugar na corrida classificatória do dia anterior e Charles Leclerc (Ferrari) completaram os dez primeiros. Seguindo, Carlos Sainz (Ferrari), Sergio Perez (Red Bull), Kevin Magnussen (Haas), Valtteri Bottas (Alfa Romeo), Pierre Gasly (Alpine), Lance Stroll (Aston Martin), correndo em casa, Nyck de Vries (Alpha Tauri), Logan Sargeant (Williams), Yuki Tsunoda (Alpha Tauri) e Zhou (Alfa Romeo) formaram o grid.


Como esperado, Verstappen fez uma ótima largada e seguiu na frente. Hamilton passou Alonso com facilidade e Russell também tentou passar, mas não conseguiu. Ocon também fez uma ultrapassagem, em Hulkenberg, e assumiu a quinta posição. As McLaren trocaram de lugar, assim como Albon e Leclerc.


Na volta 7, setor 2, uma bandeira amarela por conta de Logan Sargeant, que estava na última posição. Não houve acidente, o carro morreu e ele encostou. Foi utilizado um Virtual Safety Car e o carro foi retirado rapidamente.


Gasly foi o primeiro a ir para o pit stop, que largou de pneus macios mas trocou para os duros, já que não teve efeito nenhum.


Mais um Safety Car na pista, dessa vez por conta de George Russell. Na volta 12, o britânico bateu a traseira, mas mesmo assim voltou para a corrida, depois de arrumar o carro.


Russell bateu a traseira mas seguiu na corrida. Reprodução: Twitter/F1

Enquanto isso, a maioria dos pilotos foram no pit stop e, na saída, Alonso e Hamilton quase se tocaram. A mesma coisa aconteceu com Norris e Albon.


Alonso e Hamilton quase se tocaram na saída do box. Reprodução: Twitter/F1

A única equipe a não trocar os pneus foi a Ferrari, sendo as únicas com pneus médios.


Alonso fez uma grande manobra e ultrapassou Hamilton, assumindo o segundo lugar. Porém, o intervalo do espanhol para Verstappen era de 5.4 segundos.


Na volta 36, Nyck de Vries e Kevin Magnussen se tocaram e Russell aproveitou para ultrapassar os dois. Na sequência, os dois travaram e foram para fora da pista, causando bandeira amarela, mas sem Safety Car.


De Vries e Magnussen se tocaram. Reprodução: Twitter/F1

Três voltas depois, finalmente a Ferrari fez a troca de pneus, para Sainz, saindo dos médios para duros. Em seguida, Leclerc foi chamado para a mesma estratégia.


Faltando 15 voltas para o fim, George Russell abandonou a corrida. Depois de ter batido a traseira no começo, consertado o carro e voltado para a pista, o britânico teve problemas e não completou a prova.


O Grande Prêmio do Canadá chegou ao fim e, mais uma vez, Max Verstappen venceu. Igualou Ayrton Senna no número de vitórias em grandes prêmios (41). O pódio foi formado por Max, Alonso e Hamilton. Em seguida, as duas Ferraris, Leclerc e Sainz, Perez, que saiu de 12° para 6° e fez a volta mais rápida, Albon, que foi escolhido como piloto do dia, Ocon, Stroll e Bottas completaram os dez primeiros. Oscar Piastri, Gasly, Norris, Tsunoda, Hulkenberg, Zhou, Magnussen e De Vries terminaram a corrida.


Red Bull conquista 100 vitórias na Fórmula 1. Reprodução: Twitter/F1

A Fórmula 1 retorna dia 2 de julho, às 10 horas, para o Grande Prêmio da Áustria, no Red Bull Ring.

Comentarios


bottom of page