últimas notícias

GP de Mônaco: Leclerc bate no fim, mas vence Red Bull e Mercedes e fica com a pole


Charles Leclerc bate, mas faz pole em Mônaco — Foto: Clive Rose / Fórmula 1 via Getty Images

Após 3 sessões de treinos livres com três diferentes pilotos liderando (Sergio Pérez no TL1, Charles Leclerc no TL2 e Max Verstappen no TL3), tivemos finalmente o Treino Classificatório, que determinou o grid de largada para a corrida de domingo, em Mônaco. E, com tempo de 1m10s346, Charles Leclerc ficou com a pole position e largará na frente no Grande Prêmio. Resultado fenomenal para a Ferrari, que segue a fantástica recuperação do péssimo 2020.


A boa forma da Scuderia Ferrari foi confirmada no TL2, que teve uma surpreendente dobradinha com Charles Leclerc e Carlos Sainz, seguidos de Lewis Hamilton, Max Verstappen, Valtteri Bottas e Lando Norris.

O TL3 teve a liderança de Max Verstappen, com a melhor volta do final de semana, até ali, marcando 1m11s294, mas seguido de muito perto por Sainz e Leclerc. Bottas foi o 4º, Perez o 5º, Norris o 6º e Hamilton o 7º. Promessa de um treino classificatório de muitas disputas e emoções.

LEIA: Verstappen é o mais veloz do 3° Treino Livre e tensão aumenta antes do Classificatório

 

Grid de largada


O grid de largada para domingo, em Monte Carlo — Foto: Fórmula 1

 

Q1

Cronômetro iniciado para o Q1 e 19 pilotos foram à pista, uma vez que o jovem estreante, filho do hepta campeão Schumacher, Mick Schumacher, sofreu um forte acidente ao final do TL3, danificando muito sua Haas, não havendo tempo hábil para a reconstrução do carro. Desse modo, a disputa sobre quem avançaria ao Q2 e quem seriam os 4 eliminados estava intensa.

Volta a volta, os pilotos apontados como favoritos foram se alternando na liderança do Q1, mas quem encaixou a melhor do final de semana até ali foi Valtteri Bottas, que, usando um melhor ajuste de sua Mercedes, marcou 1m10s938.

O Q1 aproximava-se do final e obter o tempo necessário para avançar ao Q2 não era fácil. Afinal, o travado circuito de Mônaco não permite erros. Assim, com a bandeira quadriculada sendo balançada, avançaram: Bottas, Leclerc, Verstappen, Norris, Sainz, Gasly, Hamilton, Pérez, Giovinazzi, Ocon, Ricciardo, Raikkonen, Stroll, Russell e Vettel. Foram eliminados: Tsunoda, Alonso, Latifi, Mazepin e Shumacher.

 

Q2

Tão logo a pista foi liberada, os 15 pilotos que seguiam na disputa partiram para uma acirrada batalha de 15 minutos, todos utilizando os compostos macio. Kimi Raikkonen foi o primeiro a ir ao asfalto. Leve vantagem para o piloto, que teria pista limpa para tentar marcar um tempo que lhe garantisse avançar ao Q3.

Mas quem roubou a cena foi Max Verstappen, anotando 1m10s650, o recorde do fim de semana, até então. Na sequência, as Ferraris de Sainz e Leclerc vinham com os 2º e 3º tempos. Norris, de contrato renovado e sempre muito bem com a McLaren, era o 4º e as Mercedes estavam em discretos 5º e 6º lugares.

O Q2 estava próximo do final e os pilotos retornaram à pista, com um novo jogo de pneus. Era a tentativa derradeira de garantir uma vaga no seleto grupo dos 10 melhores do grid.

E Farrari mostrou que estava muito viva no GP de Mônaco. O piloto da casa, o monagesco Charles Leclerc, encaixou uma volta mágica e em menos de 10 minutos pulveriza o recorde do dia, que esteve nas mãos de Verstappen, marcando 1m10s597. O holandês manteve o 2º tempo, seguido de Bottas, Sainz e Hamilton, que não conseguia fazer um bom treino, tendo apenas uma participação discreta.

Pierre Gasly marcou o 8º tempo, seguido por um empolgado e em ascenção Sebastian Vettel, e a última vaga ficou com o italiano Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo.

 

Q3

Agora, o momento crucial do classificatório. Afinal, nos 12 minutos do Q3 teríamos a definição de quem largaria na pole position e, com tudo o que os pilotos haviam apresentado até ali, era impossível definir quem seria o mais veloz.

Com a pista totalmente livre a sua frente, Max Verstappen guiou sua Red Bull de maneira brilhante, marcando 1m10s576. Seria esta a volta que garantia a pole position? Não! Mostrando ótima forma, Leclerc marcou um temporal, com 1m10s346. O monagesco caminhava para fazer sua 8ª pole position. Mas ainda haviam emoções reservadas para o final, uma vez que Bottas, Sainz, Norris, Hamilton, Vettel, Pérez e Giovinazzi, também tinham chances, ainda que remotas para alguns, claro.

Pilotando em casa, Charles Leclerc largará na ponta do grid — Foto: Scuderia Ferrari

Todos os pilotos teriam mais uma chance para tentar melhorar seus tempos, entretanto, Clarles Leclerc perdeu o controle de sua Ferari e, na saída do segundo "S" da piscina, atingiu o guard rail, tornando inviável o prosseguimento da sessão. Era final de treino e a Ferrari e Leclerc conquistaram a pole position para o GP de amanhã.

 

E agora?

O Zona Mista segue fazendo a cobertura completa do fim de semana, com tudo o que rolar no asfalto neste domingo. Nos siga no Facebook, Twitter e Instagram para não perder absolutamente nada do mundo da Fórmula 1!