últimas notícias

GP da Rússia: Hamilton sofre punição, adia recorde e Bottas vence em Sochi

Atualizado: 28 de set. de 2020

  • Hexacampeão perdeu chance de igualar maior número de vitórias com Schumacher e termina em terceiro

  • Verstappen chegou na segunda posição


Por Saulo Bastos — Sochi, Rússia


Valtteri celebrando vitória na Rússia — Foto: Mercedes-AMG F1

Neste domingo (27), aconteceu a 10ª etapa do Mundial de Fórmula 1, no circuito de Sochi, construído no Parque Olímpico da Rússia e que acontece desde a temporada de 2014. Com 5.852 metros de cumprimento e 53 voltas previstas, as sete edições do GP da Rússia só teve vitórias da equipe Mercedes, sendo quatro com Lewis Hamilton, uma com Nico Rosberg e duas com Valtteri Bottas.


Tão logo o pit lane foi liberado os pilotos partiram para a pista para poder alinhar no grid de largada. Nesse momento Lewis Hamilton (Mercedes) simulou uma largada em uma área não autorizada, passando assim a ficar sob investigação da direção de prova.



Começo de prova tem entrada do Safety Car


Dada a largada, Lewis Hamilton (Mercedes) manteve a ponta, entretanto, Valtteri Bottas (Mercedes) teve muito mais ação e partiu para cima de Max Verstappen (Red Bull) e com certa facilidade assumiu a segunda posição. Assim, partiu para o ataque a Hamilton, chegando a quase assumir a ponta. Esteban Ocon (Renault) fez boa largada e ultrapassou Sergio Pérez (Racing Point) e Daniel Ricciardo (Renault).


Enquanto isso, mais atrás, Lance Stroll perdeu o controle de sua Racing Point e foi parar no muro. Carlos Sainz também atingiu a barreira de proteção da curva 4 e danificou toda a dianteira da sua McLaren. Era final de prova para os dois pilotos e a causa para a entrada do Safety Car na pista.


Hamilton não teve problemas na largada e conseguiu manter-se na liderança — Foto: Mercedes-AMG F1


Punição a Hamilton dá sobrevida a Bottas


Com o reinício da prova, na sétima volta o controle da prova anunciou que Lewis Hamilton estava punido com o acréscimo de cinco segundos, que seriam pagos em sua primeira parada nos boxes. Desta forma, o inglês via suas chances de vencer e igualar o recorde de 91 vitórias de Michael Schumacher caírem drasticamente.


Assim, a corrida seguia sem muitas alterações nas posições, quando os pilotos iniciaram as trocas de pneus. Finalmente fora a vez de Hamilton, que oportunamente cumpriu a punição e retornou em 11°.


A corrida


Naquele momento, com 17 voltas completadas Bottas (Mercedes) era o primeiro, Verstappen (Red Bull) era o segundo, Ocon (Renault) o terceiro, Pérez (Racing Point) o quarto, seguido de Gasly (AlphaTauri), Leclerc (Ferrari) e Kvyat (AlphaTauri), Magnussen (Haas), Grosjean (Haas) e Hamilton (Mercedes). No pelotão intermediário, Vettel (Ferrari) era o 11º, à frente de Giovinazzi (Alfa Romeo), Raikkonen (Alfa Romeo), Ricciardo (Reanult), Albon (Red Bull), Norris (McLaren), Latifi (Williams) e Russel (Williams).


Na 21ª volta Bottas mantinha a liderança com mais de seis segundos de vantagem para Verstappen. Um surpreendente Leclerc trazia sua Ferrari na terceira posição, mas ainda sem ir para os boxes. Hamilton já ocupava a quinta posição e, na sequência, Pérez, Vettel e as Renault de Ocon e Ricciardo. Kimi Raikkonen, que igualou o recorde de participações em GPs - até então pertencente a Rubens Barrichello -, fechava os 10 primeiros colocados.


Pouco tempo depois, Daniel Ricciardo freou demasiadamente na curva 10, quase causando um acidente com seu parceiro de equipe Ocon. O australiano ficou sob investigação do controle de prova e acabou recebendo outra punição de acréscimo de cinco segundos em seu tempo. Como o piloto já havia feito sua parada, diferentemente de Lewis, acabaria tendo o tempo decrescido após a bandeira quadriculada.


Enquanto as oito primeiras colocações permaneciam inalteradas, uma intensa batalha pela nona posição acontecia entre Norris, Albon e Gasly. Melhor para o vencedor do GP de Monza deste ano com a AlphaTauri, que superou Albon e logo depois também ultrapassou Norris.



Fim de prova


Na volta final, além da expectativa pela posição final de Ricciardo, devido à sua punição, o controle de prova também aplicou penalização de cinco segundos a Alexander Albon, que ignorou avisos sobre ultrapassagens do limite da pista.


No final das contas, Valtteri Bottas cruzou a linha em primeiro e de quebra marcou a melhor volta da prova, anotando, assim, todos os 26 pontos possíveis. Max Verstappen foi o segundo colocado e ainda eleito o piloto da corrida pelo público. Muito irritado com a direção de prova, Hamilton completou o pódio.


Mesmo punido, Daniel Ricciardo terminou em quinto lugar — Foto: Renault F1 Team


Resultados


Tempos ao final do GP da Rússia, em Sochi — Foto: FOM / Reprodução


E agora?


Daqui a duas semanas, o circo da Fórmula 1 desembarca em Nürburgring, na Alemanha, para o GP de Eifel. As atividades serão iniciadas na sexta-feira (09), com os treinos livres 1 e 2. O ZonaMista.net, claro, fará a cobertura completa do fim de semana! Para ficar por dentro de todas as notícias durante a semana, fique ligado em nossas redes sociais: clique aqui para acessar nossa página no Facebook.


Hamilton (à esquerda) cumprimenta Bottas (à direita), após final da corrida — Foto: Mercedes-AMG F1