top of page

VEJA TAMBÉM

GP da Áustria: Ferrari volta ao pódio com Leclerc em segundo

Max Verstappen vence novamente e chega a 7 de 9 vitórias possíveis na temporada. Foto: Reprodução/Twitter/F1

No Grande Prêmio da Áustria, em Spilberg, no Red Bull Ring, o piloto da casa da Red Bull, Max Verstappen, fez a pole position. Seguido dele, as duas Ferraris, de Charles Leclerc, que não foi pole por nove milésimos, e Carlos Sainz. O resto do grid foi formado por Lando Norris (McLaren), Lewis Hamilton (Mercedes), as duas Aston Martin de Lance Stroll e Fernando Alonso, Nico Hulkenberg (Haas), Pierre Gasly (Alpine), Alex Albon (Williams), George Russell (Mercedes), Esteban Ocon (Alpine), Oscar Piastri (McLaren), Valtteri Bottas (Alfa Romeo), Sergio Perez (Red Bull), Yuki Tsunoda (Alpha Tauri), Zhou (Alfa Romeo), Logan Sargeant (Williams) e Kevin Magnussen (Haas) e Nyck de Vries (Alpha Tauri) largando do box.


Apesar das avançadas de Leclerc, Verstappen manteve a ponta na largada. Logo na primeira volta, houve um Safety Car depois de Tsunoda ir para fora da pista e deixar destroços. Yuki apenas trocou o bico do carro e voltou. Antes de sair da pista, o japonês estava sem asa e mesmo assim ultrapassou alguns carros, incluindo a Red Bull de Sergio Perez.


As próximas dez voltas foram tranquilas, tendo como único acontecimento uma bandeira preta e branca para Hamilton, por ultrapassar os limites de pista. Quando comunicado pela equipe, o inglês disse que não tinha como não passar os limites, já que o carro não virava.


Na volta quinze, Hulkenberg abandonou a corrida depois do motor queimar. A maioria dos pilotos aproveitaram para trocar os pneus no Safety Car, e, na volta, Carlos Sainz perdeu posição para Hamilton e Norris, e reclamou com a equipe por não ter necessidade de sair da pista.


Hulkenberg abandonou a corrida na Áustria por problemas no motor. Foto: Reprodução/Twitter/F1

Hamilton foi o primeiro a tomar 5 segundos de punição por ultrapassar os limites de pista. Yuki Tsunoda levou a mesma punição, pelo mesmo motivo, logo em seguida. Carlos Sainz ultrapassou Lewis Hamilton, que ainda tentou uma reviravolta, mas não conseguiu. O espanhol ainda conseguiu passar Pérez e assumiu a terceira posição.


O terceiro a tomar advertência por limites de pista foi Sainz, seguido de Esteban Ocon. Verstappen foi para o box apenas na volta 25 e Leclerc assumiu a liderança, com uma dobradinha Ferrari. Isso não durou muito, já que mesmo com o pneu fresco de Max, o holandês assumiu a segunda posição.


Lando Norris, surpreendendo com sua McLaren, ultrapassou Hamilton. Carlos Sainz tomou cinco segundos de punição por, mais uma vez, ultrapassar os limites de pista. Tsunoda, que levou a punição antes, não cumpriu corretamente e levou uma de 10 segundos.


Dez voltas depois de assumir a liderança, Leclerc perde a posição para Verstappen e volta para o segundo lugar. Mais uma punição, dessa vez para Albon, pelo mesmo motivo, e para De Vries, por ter colocado Magnussen para fora da pista.


Com algumas trocas de pneus, Norris, que estava em quarto, caiu para oitavo, e Hamilton assumiu a quarta posição, seguido de Perez, Alonso e Gasly, que tomou cinco segundos de punição. Poucas voltas depois, Lando subiu de novo e, na volta 47, os cinco primeiros eram Verstappen, Leclerc, Perez, Sainz e Norris.


Ferrari chamou Leclerc novamente para o box, já que estava de médio e na outra troca foi para (novos) médios. Dessa vez foi para duros e voltou em terceiro. Verstappen também foi para o pit, mas voltou na liderança com folga, já que quando saiu estava com 26 segundos de vantagem.


Faltando dez voltas para o fim, a disputa era entre Sergio Perez e Carlos Sainz. O espanhol estava na frente e segurou por um tempo, mas perdeu a terceira posição para o mexicano.


Perez ultrapassou Sainz e retornou ao pódio depois de uma série de maus resultados. Foto: Reprodução/Twitter/F1

Apenas duas voltas para consagrar a vitória, Verstappen foi para o box de novo, para tentar a melhor volta, com 23 segundos de distância para Leclerc e ainda fez o melhor pit stop da corrida, com 2.3 segundos.


Com a sétima vitória da temporada e a quinta consecutiva, Max Verstappen venceu novamente e se tornou o quinto maior vencedor da história da Fórmula 1 e conquistou o ponto da melhor volta. Ferrari volta ao pódio com Leclerc em segundo, e Sérgio Perez volta a ter boas posições com o terceiro lugar.


Verstappen ultrapassa Senna em número de vitórias. Foto: Reprodução/Twitter/F1


As posições finais, até o fim da corrida, eram: Carlos Sainz em quarto e Lando Norris em quinto, com a melhor posição da temporada da Mc Laren, seguido de Alonso e das duas Mercedes, de Hamilton e Russell. Gasly e Stroll foram os demais a pontuarem. Alex Albon, em mais uma boa corrida, considerando sua Williams, Ocon e Sargeant, Zhou, De Vries, Bottas, Piastri, Tsunoda e Magnussen completaram o grid. Porém, a Aston Martin recorreu para a FIA, pedindo revisões sobre as punições de limites de pista.


Classificação final do GP da Áustria depois das punições atualizadas. Foto: Reprodução/Twitter/F1

A Fórmula 1 retorna sexta (7), para o primeiro treino livre às 8:30, segundo treino livre às 12h, no sábado (8) com o terceiro treino livre às 7:30 e a quali às 11h. A corrida será no domingo (9), às 11h.


Comments


bottom of page