últimas notícias

EUA batem a Inglaterra com pênalti defendido no fim e estão na final da Copa do Mundo Feminina

Seleção vence pela terceira vez consecutiva por 2 a 1 e enfrenta Suécia ou Holanda na final


Morgan comemorando o gol de desempate em Lyon — Foto: Reprodução/Twitter

Emocionante. Foi uma partida emocionante. Exatamente como manda o roteiro de uma semifinal de Copa do Mundo, com gol anulado, pênalti defendido no fim e expulsão (por dar mais "brilho" ao espetáculo. Nós da Goal somos totalmente contra a violência!). Coincidência ou não, todos estes itens vão pra conta inglesa.


As estado-unidenses começaram, como em todos os jogos do torneio, até agora, pressionando e marcaram logo aos 11', com Press, de cabeça, que, surpreendentemente, começou no lugar de Rapinoe, que ficou no banco de reservas. Escolha tática, talvez? A FOX Sports dos EUA apurou se tratar de uma lesão. Ficamos no aguardo de informações oficiais. Apesar de tanto domínio americano, as inglesas conseguiram encontrar forças para empatar ainda na primeira etapa, com White, após cruzamento de Mead, aos 18'. A cara do jogo não mudou, apesar disso. Os EUA seguiram pressionando e era claro que logo conseguiriam o desempate. Tanto parecia, quanto fizeram: aos 30', Morgan testaria para marcar o segundo da seleção americana no jogo, antecipando-se à zaga.

Goleira Naeher defendeu pênalti no fim e é a heroína da partida — Foto: Reprodução/Twitter

A segunda etapa começou truncada e bastantes faltas. Apenas 14' teríamos a primeira efetiva chance, com Press, querendo ampliar aos EUA, de esquerda. Ela mandou pra fora, no entanto. A Inglaterra chegou a empatar... por alguns segundos. O VAR logo entenderia que White, após receber passe de Scott e bater na saída de Naeher, estava impedida e corretamente anulou o gol. A Inglaterra parte pra cima, nos últimos minutos, perde boa chance com White, que acabou furando na cara do gol, mas consegue um pênalti, aos 37', assinalado pela árbitra brasileira Edina Alves somente após a análise no monitor. Já diria o sábio, no caso, Jader Rocha, narrador da partida para o Brasil, "DEFEEENDEU NAEHEEERRR!!!!". Houghton praticamente recuou a bola à goleira americana que segurou e não largaria a "pelota" tão cedo. Como dissemos, a Goal repudia violência e, meu amigo... o que fez nossa querida Bright? Falta duríssima em Alex Morgan, eu sei. Enfim, devidamente mandada pro chuveiro, a Inglaterra não conseguiu furar o bloqueio americano e foi eliminada pelas tricampeãs mundiais.


Os EUA enfrentam domingo (07), pela finalíssima, Holanda ou Suécia (times se enfrentam, amanhã, às 16h, também em Lyon. Confira tudo sobre a partida aqui na Goal). A Inglaterra por outro lado, enfrenta a seleção perdedora do confronto um dia antes, pela disputa de 3° e 4°, no sábado (06).



Aqui na Goal, você acompanha toda a cobertura do mundial feminino. Assine gratuitamente nossos emails para não perder nada!