últimas notícias

Entenda por que o corte de Earl Thomas dos Ravens faz sentido

  • Safety ainda tem direito de receber 25 milhões de dólares

  • Franquia anunciou saída do defensor neste domingo (23)


Por Luiz Belotti — Baltimore, EUA


Earl Thomas não é mais atleta do Baltimore Ravens — Foto: Getty Images

Enquanto estamos nos aproximando do início da temporada regular da NFL, as últimas movimentações das equipes vêm à tona e começamos a te um panorama maior de como ficarão os elencos o retorno da bola oval. A notícia da semana veio de um dos times que mais encantaram no ano passado, com um ataque muito forte, tanto no jogo corrido quanto no jogo aéreo - tiveram uma das melhores performances passando a bola em situações de pressão. E no lado da defesa, uma das mais constantes da NFL na última década, o Baltimore Ravens anunciou a saída do Safety Earl Thomas.


A decisão pode assustar alguns logo de cara, por ser um dos atletas mais experientes de uma forte unidade defensiva e que ainda tem muito a contribuir para a liga. Mas não é bem assim.


O jogador tinha contrato de cerca de 25 milhões de dólares garantidos para esta temporada, ou seja, mesmo sendo dispensado os Ravens terão que arcar com este custo. Thomas é um grande nome e custaria ainda mais para Baltimore mantê-lo em um novo contrato: com a liberação, a projeção de espaço no salary cap para 2021 é de aproximadamente R$ 21 milhões de dólares, segundo o spotrac, que podem ser utilizados para aprimorar ainda mais o setor. O substituto natural seria DeShon Elliot, que vai para o seu terceiro ano na liga.


Earl em ação pelos Ravens; safety se tornou free agent neste domingo — Foto: Gail Burton / AP Photo

Problemas extra-campo


A decisão de dispensar o safety faz mais sentido quando olhamos para os incidentes envolvendo o jogador. Em um dos treinos desta última sexta-feira (21), uma discussão forte com Chuck Clark pode ter sido a gota d'água. Thomas já teve outros atritos com companheiros, além do seu conhecido desentendimento com Pete Carroll, em seus anos de Seahawks.


Assim, a decisão surpreende mais do que deveria, já que se trata de um jogador que, apesar da qualidade e experiência, pode representar um risco para o vestiário de um dos principais concorrentes ao título para os próximos anos e, ainda por cima, poderia significar um custo muito elevado para a franquia.