últimas notícias

Com muita polêmica, Flamengo vence o Botafogo e diminui a diferença para o líder

Atualizado: 29 de jul. de 2019

Time se mantém na 3ª colocação, mas segue na cola da liderança


Jogadores do Flamengo celebrando um dos gols da vitória sobre o rival — Foto: Alexandre Vidal/CRF

O Flamengo começou melhor. Criava algumas chances, mas parava em Gatito. Teve chances com Bruno Henrique e em cruzamento de Rafinha afastado por Joel Carli. Entretanto, logo aos 13', antes de cobrança de escanteio para o Botafogo, Rodrigo Caio reclama de lesão e faz sinal para ser substituído. No momento seguinte à substituição, o corner é cobrado e Cícero desvia para abrir o placar no Rio e marcar o primeiro gol do clube após a parada à Copa América. E o Fla sentiu.. Se aproveitando disso, o Fogão adiantava a marcação sem deixar o time da casa atacar. Nas raras vezes que o Mengão furou o bloqueio defensivo, finalizava mal ou sequer o fazia e acabava perdendo a posse. Na marca do 25', a equipe melhora e começa a ensaiar uma pressão. Gabriel quase marca em bola enfiada e Arão chuta perigosamente na rede do lado de fora. No entanto, as redes não balançariam... até os 34'. Puxando para dentro e mandando e direita de fora da área, Gerson marcou seu primeiro gol com a camisa do Flamengo. No cantinho, difícil para Gatito. O Fla melhora, mas o intervalo chega antes que alguém pudesse marcar novamente.

Comemoração de gol do Fogão — Foto: Vítor Silva/Botafogo

No segundo tempo, por incrível que pareça, o Flamengo baixou a marcação. E, por incrível que pareça, foi graças a isso que a virada veio. Alex Santana perdeu a bola lá na frente e Rafinha conseguiu passar da marcação e cruzar, aos 8'. No rebote, após falha tentativa de a zaga afatar, o camisa 9, Gabriel, marcou "de prima" e virou. Mais agressivo na etapa final, o Fogão marcaria novamente através da bola parada: em falta, aos 22’, Diego Souza encheu a pancada do meio da rua e a bola faz uma bela curva e entra no cantinho. No entanto, era dia do Mengão: de novo em cruzamento de Rafinha, mas agora sem rebote, Bruno Henrique apareceria para completar para o gol. Bruno Henrique ainda poderia ter ampliado, mas perdeu gol feito, mandando por cima.


Assim, o Mengão segue na ponta, em 3º, com 24 pontos. Do outro lado, o Botafogo cai para 10º, com 16. Vale destacar a reclamação por parte botafoguense, após o apito final. Em conta oficial do Twitter, publicou, juto à foto:

"Entendemos que erros acontecem, mas um lance como esse não pode passar despercebido pela arbitragem de campo, muito menos pelo VAR. Complicado...".

Pisão de Cuéllar em Marcinho era para vermelho, segundo o comentarista Salvio Espinola, do Grupo Globo — Foto: Reprodução/Twitter

Além disso, também reclamou de segundo amarelo não dado à Rafinha, em carrinho em Alex Santana, e à Gabriel, por reclamação acintosa. Se vale a opinião do redator, a reclamação do Botafogo é válida, com exceção do lance da reclamação de Gabriel onde não é de fato um lance claro para amarelo, logo não podemos crucificar a arbitragem. Rafinha e Cuéllar deveriam ter, sim, sido excluídos da partida. Vale lembrar que em nenhum lance o VAR foi acionado e que este só deve entrar em cena em hipótese de cartão vermelho direto e, não, em segundo amarelo.



Aqui na Goal, você acompanha toda a cobertura do Brasileirão. Assine gratuitamente nossos emails para não perder nada!