últimas notícias

Chelsea domina, sofre lindo gol no fim, mas garante vaga nas semifinais da Champions após 7 anos


Jorginho, sob marcação, durante puxada de contragolpe — Foto: Getty Images


Por Gabriel Lins — Sevilla (ESP)

 

Em um jogo de poucas oportunidades, o Chelsea perdeu para o Porto pelo placar de 1 a 0 no Ramón Sánchez-Pizjuan, mas, com o resultado do jogo de ida, 2 a 0, se classificou às semifinais da Champions League pela primeira vez, desde 2014. O gol da partida foi marcado já no fim, com Taremi, de bicicleta. Mas não deu tempo para o valente Porto buscar o empate e forçar a prorrogação.

Em um jogo de poucas oportunidades, o Chelsea empatou com o Porto pelo placar de 0 a 0 e se classificou às semifinais da Champions League depois de 7 anos. Apesar da intensidade e vontade do Porto, os Blues se postaram muito bem defensivamente e seguraram o Dragão para garantir a sua vaga entre os quatro melhores clubes da Europa.

Precisando reverter o resultado do jogo de ida, o Porto começou em maneira muito agressiva e pressionando muito a saída de bola do Chelsea, que, por sua vez, se defendia e esperava a oportunidade de encaixar um bom contra-ataque. Apesar de sobrar intensidade, o time português tinha dificuldades de criar e passar pelo sistema defensivo montado por Thomas Tuchel. Enquanto isso, os Blues foram gostando do jogo e passando a ser mais perigosos.

Em geral, um primeiro tempo pouco inspirado das duas equipes. Foram poucas finalizações a gol, em um cenário extremamente desfavorável aos visitantes, já que eram aqueles que precisavam tomar as rédeas da partida, mas pouco fizeram para levar perigo à meta do Mendy. Do outro lado, a virtude da atuação sólida do sistema defensivo do Chelsea, especialmente da dupla de volantes: Jorginho e Kanté.

Sob marcação, Kanté domina a bola e tenta armar jogada em velocidade para o Chelsea — Foto: Getty Images

A etapa final começa com o Porto em cima e indo para o “abafa”, alçando muitas bolas na área. Em compensação, a equipe portuguesa deixava muito mais espaços e continuava permitindo os avanços do Chelsea, que era mais perigoso com a posse de bola e os espaços que tinha.

Com a dificuldade de criação do Porto e a necessidade do resultado, Sérgio Conceição chamou o atacante iraniano Taremi, vice-artilheiro da equipe na temporada, para dar mais força ofensiva, principalmente pelas jogadas aéreas. Além dele colocou Nanu, Evanilson e Luís Diaz para ganhar velocidade e incendiar a partida.

Apesar disso, a muralha azul não cedia chances, visto que os zagueiros cortavam todas as bolas em direção à área inglesa, fazendo, assim, com que as alterações de Conceição não surtissem efeito. O cenário ficava cada vez mais tranquilo para o bem postado Chelsea. No apagar das luzes, o Porto conseguiu um belíssimo gol. Aos 48 minutos, Nanu levantou pra área e Taremi mandou uma linda bicicleta no ângulo esquerdo do Mendy. Mesmo assim, não teve tempo suficiente pra empatar.