últimas notícias

Chelsea bate o Real Madrid e fará final inglesa contra o City na Liga dos Campeões


Elenco dos Blues celebra gol da vitória de Timo Werner, ainda no primeiro tempo — Foto: Getty Images

Por Felipe Wolp Lunardelli, redator

Londres, Inglaterra

 

No fim de tarde desta quarta-feira (05), o Chelsea venceu o Real Madrid por 2 a 0, com gols de Timo Werner e Mason Mount, no Stamford Bridge, e fará final com o Manchester City, rival inglês, que venceu PSG nesta terça-feira (04) e também sacramentou vaga à decisão. A final será realizada no próximo dia 29, em Instambul.

Os primeiros momentos da partida foram bem estudados - ninguém se arriscava. O Real trocava passes e mantinha a posse de bola, buscando furar as linhas defensivas do Chelsea. Já os donos da casa, queriam sair em contra-ataque, porém, não conseguiam forçar o erro adversário. Isso resultou em 15 primeiros minutos truncados, em que as primeiras chances saíam de finalizações de fora da áreas.

No momento em que os Blancos eram melhores, Kanté e Werner, em jogada de toques rápidos, abriram espaço na defesa madridista e encontraram Kai Havertz, que por muito pouco não fez um golaço de cobertura. A bola bateu no travessão e sobrou para Timo Werner, que só teve o trabalho de cabecear a bola para o fundo do gol vazio. Com isso, a situação do Real Madrid complicava ainda mais, tendo que fazer dois gols em uma das melhores defesas da Europ para se classificar ainda no tempo normal.

Momento em que o atacante alemão abria o placar para o Chelsea — Foto: Getty Images

E os clubes mantiveram as respectivas posturas, com algumas boas chances, mas não mexeram no placar. De maneira geral, foi bom o primeiro tempo - bem aberto e com ataques perigosos de ambas as equipes.

Já na segunda etapa, o Chelsea começou melhor, tendo duas boas oportunidades em jogadas de bola aérea, e se impunha mais, sempre buscando o segundo gol para dar uma tranquilidade maior durante a partida.

Com muita movimentação, os três homens de frente confundiam muito a marcação do Real, como aconteceu no primeiro tempo. Dessa maneira, espaços eram abertos para que chances fossem criadas. E, em uma jogada parecida com a do gol, o Chelsea perdeu uma grande chance com Mount, finalizando para fora, cara a cara com Courtois. Assim, até os 15 primeiros minutos, o Chelsea era o único time que jogava - ainda desperdiçou mais uma chance clara com Havertz, carimbando o goleiro adversário.

Depois disso, o jogo ficou burocrático. Os Blues esperavam o erro adversário para criar suas oportunidades, enquanto o Real rodava a bola sem objetivo. E foi justamente em um passe errado na saída de bola que saiu o segundo gol do time inglês, com o jovem meio campista Mason Mount recebendo cruzamento no meio e completando para as redes.