últimas notícias

Chelsea arranca empate com Real e depende de um 0 a 0 para avançar à final da Champions em Londres


Pulisic e Tuchel celebram gol marcado no Alfredo Di Stéfano, contra o Real Madrid — Foto: Getty Images

Por Rafael Miera, redator

Madri, Espanha

 

Nessa terça-feira (27), tivemos o início das semifinais da UEFA Champions League com o duelo entre Real Madrid e Chelsea abrindo o caminho, no estádio Alfredo di Stéfano. O jogo terminou com o placar de 1 a 1, que não ficou ruim para nenhum dos times, mas saiu ligeiramente favorecendo o Chelsea, que, se não sofrer gols, como fez em 26 dos 35 jogos na temporada, se classificará para a final da competição de clubes mais importante do mundo.

No ínicio do primeiro tempo, o que vimos foram os Blues muito ligados em campo, principalmente com a triangulação entre Mount, Werner e Pulisic ditando as ações, com muita velocidade nas transições ofensivas, e que na defesa não deixava o Real Madrid ter espaço do meio-campo para frente.

Com total domínio, os londrinos abriram o placar com o estadunidense Pulisic, que recebeu um lançamento na medida do zagueiro Rüdiger para vencer Varane na velocidadee driblar o goleiro Courtois e anotar um belo e importante gol fora de casa: 1 a 0 Chelsea.

Com os meio-campistas muito apagados, por um outro lado, o Real não conseguia aplicar o seu esquema de jogo, que consiste em rodar a bola até aparecer a opção para o lançamento, geralmente com Vinicius Júnior. O volante Kanté simplesmente não deixou Toni Kroos jogar, com uma marcação individual muito em cima, forçando erros de passe raros por parte do alemão.

Porém, se com a bola rolando o Real tinha muita dificuldade em furar o bloqueio do adversário, foi na bola aérea que os Merengues conseguiram achar o caminho do gol: em uma jogada brasileira, Marcelo levantou na área para Vinicius Júnior escorar de cabeça para o domínio de Benzema, que completou com um voleio indefensável para o goleiro Mendy. Mais um belo gol no Alfredo Di Stéfano e 1 a 1 no placar. Esse foi o 28º gol do atacante francês na temporada e o seu 71º na história da Champions League, para empatar com Raúl em quarto lugar no ranking de maiores artilheiros da competição. Assim, após o começo apático, Benzema e Vinicius Júnior se transformaram nos pilares da recuperação do Real Madrid no primeiro tempo, que terminou empatado e bem equilibrado.

Karim Benzema acerta chute muito potente para deixar placar igual, em Madri — Foto: Getty Images

O Chelsea foi superior no segundo tempo, após boas substituições por parte de Thomas Tuchel, que trocou a dupla Werner e Pulisic para a entrada de Havertz e Ziyech. Porém, Militão teve uma ótima atuação defensiva e foi um dos grandes responsáveis por parar o poderio ofensivo dos Blues, que buscaram abusar da velocidade com as novas peças no gramado.

Ex-Chelsea, Hazard tenta escapar da marcação da defesa dos Blues — Foto: Getty Images

Mesmo com os dois times mantendo uma proposta ofensiva nos minutos finais do jogo, nenhuma das equipes conseguiu chegar ao gol novamente, encerrando, assim, um duelo bem movimentado, mas que terminou sem vencedores. Mesmo com o Chelsea jogando ligeiramente melhor, o empate foi justo. Agora, vamos para o segundo jogo das semifinais sem nada definido, após um empate em 1 a 1.