últimas notícias

Bottas vence, Hamilton é punido e McLaren e Ferrari vão ao pódio: toda a história do GP da Áustria

Atualizado: 19 de jul. de 2020

  • Bottas comemorou a segunda vitória em Spielberg

  • Apesar de Qualifying ruim, Ferrari divide pódio com a McLaren


Por Saulo Bastos — Spielberg, Áustria


Bottas celebrando primeira vitória do ano — Foto: Mark Thompson / Pool

Após uma longa espera, finalmente começou o mundial de Fórmula 1 e em grande estilo! O circuito de Spielberg, localizado na Áustria, conhecido como Red Bull Ring, recebeu a primeira prova do ano, tendo o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) largando na pole, trazendo Max Verstappen (Red Bull) na segunda posição. Lando Norris com sua McLaren largou em terceiro, Alexander Albon com a outra Red Bull, em quarto e Lewis Hamilton, na quinta posição, pois foi tardiamente punido por ignorar bandeiras amarelas no final do qualifying deste sábado — não acompanhou? Veja já todo o nosso resumo, clicando aqui!


Dada a largada, Bottas se manteve na ponta seguido por Versttapen e Norris. Porém, logo no final da primeira volta, Albon já conseguia a ultrapassagem sobre o piloto da McLaren, que ainda caiu mais uma posição, depois de ver Hamilton deixá-lo para trás.


Largada do GP da Áustria — Foto: Getty Images

Albon também foi ultrapassado por Hamilton, na quarta volta, após uma disputa aparentemente equilibrada entre Mercedes e Red Bull, evidenciando o bom nível de potência do motor Honda, em escala próxima ao engine alemão. Assim, o hexacampeão partiu à caça de Verstappen, que vinha fazendo uma corrida constante, largando com pneus médios e adotando uma estratégia diferente dos demais, que usavam pneus macios. Entretanto, a 'carta na manga' da Red Bull logo foi por água abaixo: um problema mecânico acabou reduzindo drasticamente a potência do carro de Max, que teve que abandonar a corrida.


Na volta 18, foi a vez da Renault de Riccardo deixar o australiano a pé, devido a um superaquecimento no motor, o que frustrou as ambições do australiano em marcar pontos, posto que vinha fazendo uma corrida decente. Stroll também foi obrigado a abandonar a prova pouco tempo depois, também com problemas mecânicos.


A seguir, concretizou-se algo que já era esperado: a Haas apresentou problemas de freios em seus dois carros durante todo o final de semana e, no momento em que era ultrapassado por Ocon, Magnussen passou reto no final da curva 6. Não bateu, mas obviamente deixou a prova e sua Haas no cascalho.


Carro de Magnussen foi ao cascalho por problemas nos freios — Foto: Reprodução / F1


PRIMEIRA ENTRADA DO SAFETY CAR


Com o carro em posição perigosa, o Safaty Car foi à pista e as equipes aproveitaram para realizar as trocas de pneus, com todos utilizando, menos Sergio Pérez, a partir de então, os compostos duros, de faixa branca. O único incidente que houve dentro dos boxes envolveu justamente Pérez, que quase atingiu Lando Norris na saída do pit lane.


A volta 31 foi marcada por um pequeno acidente, quando Vettel tentou ultrapassar Sainz e acabou tocando o carro da McLaren, rodando e caindo para a última posição.


Momento em que Vettel investia ultrapassagem em Sainz, mas acabou rodando no asfalto — Foto: Reprodução / F1

Os engenheiros das duas Mercedes informaram que haviam problemas de sensores e, posteriormente, que esses problemas se estenderiam ao câmbio, orientando Bottas e Hamilton a não passarem por cima das zebras. Isso foi um banho de água fria às ambições de Lewis que por muitas voltas chegou a andar a menos de um segundo de seu companheiro de equipe, sem, no entanto, ter sucesso nas investidas de ultrapassagem, mesmo dispondo do recurso do DRS.



SAFETY CAR NA PISTA NOVAMENTE


A volta 51 marcou um abandono duplo: primeiro da Haas de Grosjean, motivado pela problemática nos freios, e de George Russell, que fazia uma boa prova com sua Williams, com problemas no motor. O abandono de Russell culminou na segunda entrada do Safety Car, que mais uma vez levou a várias equipes realizarem novas trocas de pneus, com exceção das Mercedes, que vinham na liderança, e de Sérgio Perez, que completava o pódio.


Albon e a Red Bull apostaram em uma estratégia ousada e escolheram os pneus médios. Logo na relargada, o piloto ultrapassou Pérez e assumiu a terceira posição. Seria uma questão de tempo para ultrapassar também as Mercedes, já que o mesmo vinha apresentando melhores números por volta, entretanto, Kimi Räikkönen perdeu a roda dianteira da sua Alfa Romeu na cura 10 e obrigou mais uma entrada do carro de segurança. A roda quase pegou em Vettel, que vinha logo atrás.


Räikkönen terminou o fim de semana com sua Alfa Rome no muro — Foto: Reprodução / F1


HAMILTON PUNIDO POR TOQUE EM ALBON


Uma quarta largada foi dada na volta 61, com Albon indo às Mercedes. E assim o fez, mas no momento em que terminava ultrapassagem em Lewis, a roda dianteira da Mercedes atingiu a roda traseira da RBR, que saiu do asfalto. Consequentemente, Albon caiu para a última posição e o inglês penalizado em cinco segundos.


No pelotão intermediário, a briga era boa, com Sainz ultrapassando Gasly e assumindo a sétima posição. Leclerc, que vinha em franca evolução e com pneus novos, conseguiu superar Norris para assumir a P4.


O GP seguia para seu término, quando então a duas voltas do fim Albon também abandonou, com problemas em sua Red Bull — um final melancólico para quem poucas voltas atrás tinha total condição de lutar pela vitória. Nesse mesmo momento, Pérez chegou a ultrapassar Sainz e assumiu a quinta colocação, porém não teve o mesmo sucesso diante de um empolgado Norris, que o deixou para trás.


Kvyat vinha em uma disputa com Vettel pelo décimo lugar — última posição a conceder pontos — quando foi tocado pelo alemão. Logo após, o pneu traseiro da AlphaTauri estourou, causando assim o nono (!) e último abandono do Grand Prix.


PRIMEIRO PÓDIO DE NORRIS


Final de prova e Valtteri Bottas sacramentou sua brilhante atuação, vencendo de ponta a ponta, com grande desenvolvimento de Leclerc e sua limitada Ferrari em terceiro. Lando Norris levou sua promissora McLaren ao quarto lugar, marcando, ainda, a volta mais rápida da corrida, que motivaram uma bonita festa dentro dos boxes da equipe. Lewis, devido a punição pelo toque em Albon terminou em quarto lugar e, assim, cedeu posições à Charles e Lando, que terminaram, assim, respectivamente em segundo e terceiro.


Da quinta até a décima posição, na zona de pontuação, tivemos Carlos Sainz (McLaren), que nas últimas curvas ultrapassou Sergio Pérez (Racing Point), Pierre Gasly (AlphaTauri), Esteban Ocon (Renault), Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) e Sebastian Vettel (Ferrari).



GRID COMPLETO


Posições, após a bandeira quadriculada — Foto: F1


E AGORA?


A temporada 2020 segue os motores ligados: já no próximo fim de semana, com início das atividades na sexta-feira (10), com os treinos livres 1 e 2, dessa vez sob o nome Grande Prêmio da Estíria, mas no mesmo circuito de Spielberg.


Assim como você acompannhou neste fim de semana, o ZonaMista.net fará a cobertura de todas as sessões. Para não perder nada, curta nossa página no Facebook, clicando aqui!