últimas notícias

Após muito drama e reviravoltas, Hamilton vence o GP da Grã-Bretanha

Atualizado: 25 de mai. de 2020

Corrida também fica marcada por batida de Vettel em Verstappen


Hamilton celebra conquista do Grand Prix, em Silverstone — Foto: Reprodução/Twitter

Adivinha? Lewis Hamilton, realmente, além de gênio, é sortudo. Após perder a pole no treino classificatório de ontem, o pentacampeão mundial conseguiu, depois de entrada do safety car, tomar a ponta da corrida, que, por sua vez, se lá na frente não tivemos nada além disso, não podemos dizer o mesmo sobre a disputa pelo pódio, que ficou marcada pelos "pegas" entre Verstappen e Leclerc. Mas calma, já chegamos lá.


Falemos da largada: nada muito importante. Tivemos a ultrapassagem de Vettel e um belo embate entre as duas Haas. O tetracampeão mundial, que largou em 6°, conseguiu ganhar uma posição ao deixar Gasly para trás logo ao apagar das luzes. Magnussen e Grosjean, que viriam a abandonar o GP mais tarde (que fase!), também tiveram os holofotes virados às suas direções. Na reta, as rodas acabaram se tocando. Não tiveram qualquer problema, mas nos mostra a tamanha vontade de ambos os pilotos. Lá na ponta, Hamilton incomodou Bottas nas primeiras voltas sobretudo com o uso do DRS. O até então vice-colocado chegou a ultrapassar Valtteri, mas o mesmo conseguiu retomar a posição logo em seguida.


Leclerc durante parada nos boxes — Foto: Scuderia Ferrari

Na volta 14, começa a rixa: Verstappen e Leclerc vão ao pit stop ao mesmo tempo. Mais: as duas equipes são vizinhas, no pit lane. O monegasco para primeiro, mas perde alguns centésimos. Na volta, o alemão consegue ficar por uma roda à sua frente. Ao saírem, logo na primeira curva, Max perde a posição, depois de derrapar na pista. Mesmo assim, conseguiu seguir pressionando a Ferrari. Na volta 21, temos, basicamente, a definição do vencedor da corrida: Giovinazzi acaba indo para o cascalho, fora da pista, causando assim, a entrada do safety car. Bom, vamos lá. Isso não favorecia nem Bottas, nem Leclerc: o até então líder, ainda tinha que parar mais uma vez para trocar os pneus e a distância para o segundo colocado, Lewis, acabou diminuindo (vale lembrar que o inglês havia acabado de parar nos boxes). Já Leclerc, não poderia se fazer do uso dos pneus mais macios, que são mais rápidos, apesar de maior desgaste, por estar "engarrafado". Sendo assim, Bottas caiu para 2° e Leclerc para uma triste 6ª posição. Um momento marcante foi quando indagou pelo rádio: "Como diabos nós perdemos a posição?". No entanto, o monegasco ainda conseguiria chegar em 3°. "Mas como??", você deve estar se perguntando. Acertei? Não? Enfim, após passar Gasly, ainda tinham mais ou menos 4s entre Verstappen e ele. Entretanto, 4s à frente, Verstappen, na volta 37, conseguia ultrapassar Vettel, que ocupava a 3ª posição. Logo após a ultrapassagem, (obs: perdoe-nos qualquer tipo de conotação) Sebastian foi com tudo na traseira do colega e os dois acabaram saindo da pista. Leclerc e Gasly se aproveitaram, e ganharam ambos duas posições. O problema foi que Vettel, mesmo depois da batida conseguir voltar à frente de Verstappen, teve que ir aos boxes novamente, mas agora para trocar a asa dianeira, que sofreu danos durante a batida. Ele perdeu muitas posições, chegou a ficar na lanterna e ainda sofreu uma punição de 10s pela manobra sobre o piloto da RBR. Max, por outro lado, conseguiu manter-se na 5ª posição até o final da corrida.



Acompanhe os resultados:


Resultados do GP da Grã-Bretanha — Foto: F1


Fala, Hamilton!


"Não posso nem dizer o quão orgulhoso eu estou por estar aqui. Serei eternamente grato por todos que vieram hoje. Eu não poderia ter feito isso sem a minha equipe... Estou super orgulhoso por ser parte disso"


Fala, Bottas!


"Eu parei primeiro e estava controlando o intervalo; infelizmente, Lewis conseguiu uma parada "grátis". Não era meu dia, mas o ritmo foi bom e eu estava mais rápido na pista. Agora é continuar lutando".


E agora?


Com os resultados, Lewis aumenta a diferença para Bottas no campeonato dos pilotos: ele tem 223 pontos, enquanto o companheiro de equipe, 184. Após, em 3°, figura Max Verstappen, com 136.