últimas notícias

5 razões para você não perder o GP da Bélgica

  • Veja os principais assuntos antes do fim de semana em Spa

  • Prova marca um ano da morte de Anthoine Hubert


Por Valentin Furlan — Stavelot, Bélgica


Williams tem novo dono; equipe anunciou a venda na última sexta (21) — Foto: Williams Racing

Após seis corridas já terminadas e uma completa dominação da Mercedes, vemos mais uma rodada tripla à frente, começando já na próxima sexta-feira (28), no circuito de Spa-Francorchamps. Monza e Mugello completarão a sequência. Assim, seguem listadas cinco razões para você não deixar de acompanhar o Grande Prêmio da Bélgica de jeito algum!



1. Vida nova à Williams


O Pacto da Concórdia mal fora assinado e seus efeitos a médio e longo prazo já podiam ser sentidos: a Williams foi vendida a um fundo de investimentos norte-americano, a Dorilton Capital, a fim de assegurar seu futuro na F1, que foi confirmado até 2025, ao mínimo, com a assinatura das dez equipes do grid.


Sem grandes informações divulgadas até o momento da publicação deste artigo, podemos esperar uma Claire Williams sob os holofotes neste fim de semana na Bélgica. Ainda que seja o fim do último garagista do grid, cabe entender qual vai ser o clima na histórica equipe em Spa.



2. Prova com chuva?


Segundo as últimas previsões do tempo para a região de Liège, província sede do circuito de Spa, a esperança é de chuva durante todo o fim de semana. Para quem gosta de disputas intensas por posições, reviravoltas (os famosos 'plot twists') e emoção - todos, espero eu - este pode ser o seu Grande Prêmio.


É fato que as Mercedes têm dominado todas as provas do ano e só em uma vez - na Áustria - a equipe não teve os dois carros no pódio. Contudo, assim como visto no GP dos 70 Anos, não basta ser superior no asfalto, se fora dele você é deixado para trás. Com sua vitória naquele Grand Prix, Max Verstappen mostrou que a equipe de Hamilton e Bottas também sangra e, apesar da óbvia superioridade em todos os aspectos na pista, um tempo ruim ou alguns pneus mais macios podem virar o jogo.



3. Futuro de Toto Wolff


Um dos principais assuntos no grid no momento, o 'chefão' da Mercedes ainda não tem vaga garantida para a próxima temporada. Na Espanha, deixou em aberto sobre uma possível saída do cargo atual. Logicamente, não deve ser por opção de nenhuma parte que não a do próprio. Entretanto, é fato que estando a poucos dias de setembro a construtora alemã deseja respostas.


Wolff tem futuro incerto na F1 — Foto: Rodrigo Berton / Grande Prêmio


4. "Dança das cadeiras"


Spa normalmente é um dos primeiros destinos dos pilotos após a pausa de verão que se sucede entre julho e agosto. Mesmo não tendo essas semanas sem corrida em 2020, é fato que o mercado de pilotos seguirá normalmente, conforme o faz após o período de férias.


Uma das maiores incógnitas para a próxima temporada, Sebastian Vettel ainda não tem futuro definido, apesar de supostas conversas com a Racing Point, futura Aston Martín. Vale lembrar que Alex Albon também não renovou contrato ainda com a Red Bull e não é certeza para 2021. Além destes, Magnussen, Raikkonen e Giovinazzi são outros que brigam contra o tempo para quem sabe seguirem na categoria - Grosjean poderia participar da lista, mas ainda não demonstrou publicamente vontade em seguir dirigindo.


Vettel não será piloto da Ferrari em 2021 — Foto: F1


5. Perda de Anthoine Hubert


Um dos finais de semana preferidos de pilotos e torcedores, o Grande Prêmio da Bélgica resguarda uma enorme tragédia em sua história recente. Isso porque na segunda volta da primeira corrida da F2 de 2019, Anthoine acabou se envolvendo em acidente feio e não resistiu aos ferimentos.


Grande aposta da Renault, que gerenciava sua carreira, Anthoine era uma das futuras estrelas da categoria e certamente será muito lembrado pelos participantes da corrida.


Juan Manuel Correa, que também se fez presente no acidente, também deve ser lembrado. Hoje, trabalha em reabilitação para um dia voltar a fazer o que ama.