FAPESP inicia 2º Treinamento de Empreendedores de Alta Tecnologia


Agência FAPESP
– A FAPESP iniciou, dia 20 de outubro, o 2º Programa de Treinamento de Empreendedores de Alta Tecnologia, com o objetivo de conferir mais robustez e sustentabilidade comercial às propostas aprovadas no âmbito do Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE).

O Programa de Treinamento tem como público-alvo empresas que se encontram na Fase 1 do PIPE – de validação de um produto. “O treinamento permite que elas avaliem o seu modelo de negócio para seguir em frente, desistir ou redefinir a proposta original, aumentando assim as chances de se candidatarem à Fase 2 do PIPE – de desenvolvimento do produto – e de, posteriormente, oferecerem um produto inovador ao mercado”, afirma Flávio Grynszpan, que integra a Coordenação de Área Pesquisa para Inovação da FAPESP.

Dois líderes de cada uma das 21 startups – selecionadas entre 56 inscritas –, acompanhados por mentores, iniciaram uma maratona de treinamento que encerrará em 6 de dezembro. Na primeira etapa deverão elaborar seu modelo de negócio com base na ferramenta Canvas. Na segunda, serão treinados para realizar entrevistas com pelo menos uma centena de clientes – tarefa a ser cumprida na terceira etapa – e, à luz das expectativas do mercado, calibrar, modificar ou rejeitar a ideia original. A quarta etapa é dedicada às apresentações finais dos resultados do treinamento para cada um dos projetos.

Esse modelo de treinamento foi testado com sucesso na 1ª edição do Programa, no início de 2016, em parceria com a George Washington University (GWU), tendo como base o programa I-Corps, conduzido pela National Science Foundation (NSF) e concebido pelo Prof. Steve Blank, referência mundial nas abordagens Lean Startup e Customer Development. “Todas as 21 empresas que participaram da 1ª edição fizeram mudanças no modelo de negócio inicial e em pelo menos metade dos casos as mudanças foram significativas”, afirma Fábio Kon, membro da coordenação adjunta de Pesquisa para Inovação da FAPESP.

Foi com bases nesses resultados que a FAPESP decidiu tornar o treinamento uma atividade regular do PIPE, com três edições por ano. O PIPE Empreendedor – como o programa de treinamento também é chamado – é coordenado por Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP, tendo Kon, Grynszpan, Marcelo Nakagawa e Hélio Marcos Machado Graciosa como adjuntos. Conta com 30 mentores selecionados pela Fundação entre executivos experientes de empresas; outros 16 estão em fase de treinamento.

A Scipopulis foi uma das 21 empresas que participaram da 1ª edição do Programa. Focada em cidades inteligentes e mobilidade urbana, a empresa concebeu um aplicativo para smartphones que oferece aos usuários de transportes coletivos em São Paulo informações em tempo real sobre a localização da frota de ônibus. Depois de realizar 76 entrevistas com potenciais usuários, constataram que a tecnologia oferecia informações relevantes também para gestores de políticas públicas. O sistema já está sendo utilizado pelo Centro de Engenharia de Tráfego (CET) da cidade de São Paulo (Para saber mais sobre a Scipopulis leia reportagem publicada no boletim Pesquisa para Inovação no endereço pesquisaparainovacao.fapesp.br/34.

Confira mais aqui: http://agencia.fapesp.br/fapesp_inicia_2_treinamento_de_empreendedores_de_alta_tecnologia/24172/